Características da planta

Josué Francisco da Silva Junior

Ana da Silva Lédo

A mangabeira, cujo nome científico é Hancornia speciosa Gomes, é uma planta semidecidual ou decidual que, por necessitar de muita luminosidade, ocorre em áreas de vegetação aberta dos Tabuleiros Costeiros e Baixada Litorânea (restingas e dunas) da costa nordestina, bem como em diferentes fisionomias do Cerrado do Brasil Central.

É uma árvore de porte médio (Figura 1), com altura que varia de 4 m a 7 m, podendo chegar até 15 m, de crescimento lento, copa ampla, às vezes mais ramificada que alta. O tronco é, geralmente, único, tortuoso ou reto, com 0,2 m a 0,3 m de diâmetro. Os ramos são inclinados, numerosos, separados e bem formados. Os ramos jovens são de coloração violácea, lisos até um ano de idade, meio angulosos, curtos, com poucas folhas, floríferos no ápice. Caule rugoso e áspero com duas a três bifurcações na altura média de 40 cm a 50 cm da base. Toda a planta exsuda látex de cor branca ou róseo-pálida.

Foto: Josué Francisco da Silva Junior

Mangabeira em solo de areia branca

Figura 1. Mangabeira (Hancornia speciosa var. speciosa) em área de restinga. 

As folhas, geralmente, são simples, opostas, uniformemente espaçadas, elípticas, oblongo ou elíptico-lanceoladas nas duas extremidades. Inflorescência composta de duas a quatro ou até cinco flores hermafroditas em forma de campânula, ocasionalmente flores isoladas, branca e posteriormente rósea ou amarela, tubulosa e perfumada (Figura 2). A mangabeira é uma planta alógama e apesar das flores serem hermafroditas apresentam autoincompatibilidade e necessitam de polinizadores.

Foto: Josué Francisco da Silva Junior

Flor de pétalas brancas

Figura 2. Folhas, botões florais e flor da mangabeira (Hancornia speciosa var. speciosa). 

O fruto do tipo baga é elipsoidal ou arredondado de 2,5 cm a 6,0 cm (Figura 3), podendo ocorrer vários tamanhos na mesma planta, exocarpo amarelo com manchas ou estrias avermelhadas, polpa de sabor bastante suave, doce, carnoso-viscosa, ácida, contendo, geralmente, de duas a 15 ou até 30 sementes chatas de 7 mm a 8 mm de diâmetro, castanho-claras e rugosas.

Foto: Josué Francisco da Silva Junior

Fruto amarelo, com manhas vermelhas, ainda no pé

Figura 3. Fruto da mangabeira (Hancornia speciosa var. speciosa). 

No litoral do Nordeste, a mangabeira, normalmente, apresenta duas florações e frutificações ao longo do ano. Em geral, a produção de frutos acontece de dezembro a abril (safra de verão) e de junho a julho (safra de inverno). No verão, a produção de frutos é maior e os frutos possuem melhor aparência, enquanto no inverno a produção é menor e os frutos apresentam manchas escuras que mudam a sua aparência.

 

Link Edição Portlet Link Edição Portlet

2ª edição

Link Expediente Portlet Link Expediente Portlet

Lista de Editores do SP da Area publica Portlet Lista de Editores do SP da Area publica Portlet

Editor(es) técnico(s)

  • Josué Francisco da Silva Junior
  • Ana da Silva Ledo

Lista de Autores do Tópico Área Pública Portlet Lista de Autores do Tópico Área Pública Portlet

Autores deste Tópico

  • Ana da Silva Ledo
  • Josué Francisco da Silva Junior

Link Todos Autores Portlet Link Todos Autores Portlet

Imprimir SP Imprimir SP